Home Política

Câmara recebe informações sobre manutenções na UPA da Vila Xavier

Vereador Lineu Carlos de Assis (Podemos) havia solicitado os dados via requerimento

11
Manutenções prediais na unidade são feitas pela equipe própria de manutenções da Fungota, que realiza os reparos conforme as demandas vão surgindo

Após solicitar, via indicações, melhorias para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Xavier, o vereador Lineu Carlos de Assis (Podemos) enviou, em novembro de 2023, o Requerimento nº 969/2023 à Prefeitura, questionando quais manutenções já foram realizadas.

Em resposta, foi informado que as manutenções prediais na unidade são feitas pela equipe própria de manutenções da Fungota, que realiza os reparos conforme as demandas vão surgindo, e os gastos são limitados à aquisição de materiais, como lâmpadas, torneiras e fechaduras. Já o conserto de aparelhos de ar-condicionado e equipamentos médicos, por exemplo, é realizado por empresas especializadas contratadas pela fundação.

Também foi explicado que os aparelhos de ar-condicionado que não têm mais conserto são substituídos, sendo que, no momento, há um processo em andamento para a aquisição de sete aparelhos para os setores: Classificação de Risco, Sala de Curativo, Necrotério, Sala de Observação, Sala de Emergência, Guarita da Guarda Municipal e Repouso Médico Masculino.

Em relação à manutenção do banheiro feminino, o qual estava interditado, conforme constatado pelo vereador, a Prefeitura explicou que já foi feita a manutenção na mesma semana em que o problema foi apresentado.

O Executivo não informou se as caixas de isopor onde são acondicionadas as marmitas dos funcionários foram substituídas, como havia solicitado o vereador.

Segundo o parlamentar, o requerimento foi feito após a verificação de vários problemas que precisavam ser sanados na unidade, gerando, preliminarmente, o protocolo de três

indicações à Prefeitura, que apontavam degenerações no local, como aparelhos de ar condicionado quebrados, camas de descanso com o colchão rasgado, chuveiros quebrados, macas remendadas, armários presos por fitas e enferrujados, cadeira quebrada sendo segurada por fita, teto com bolor, toldo da sala de medicação sem manutenção e marmitas sendo acondicionadas em caixas de isopor em péssimas condições.

“No dia 27 de janeiro, às 21h30, estive na UPA para nova apuração e pude constatar que além da maioria dos problemas apontados anteriormente não terem sido sanados, novas situações a serem observadas pela gestão da unidade já apareceram, como a necessidade de utilização, por parte dos funcionários, de seus celulares particulares para que informações sobre o estado dos pacientes sejam passadas ao sistema, devido a um bloqueio na internet do local; falta de produto de limpeza específico para área hospitalar; áreas expostas a odores externos que indicam problemas com retorno de esgoto; ar condicionado quebrado em diversas salas; falta de cabos para acompanhamento do batimento cardíaco e pressão arterial nos monitores da sala de observação, dentro muitos outros”, aponta Assis.

Para o vereador, “é evidente que está havendo uma grave falha na gestão da unidade e meu objetivo é salvaguardar a saúde e o bem estar dos usuários e funcionários do local, apontando os problemas e fiscalizando se estão sendo solucionados, mas, infelizmente, o documento recebido não responde detalhadamente os questionamentos enviados, não contém o cronograma de manutenções e vistorias realizadas no local em 2023 e praticamente limita-se a informar que a Fungota é a responsável pela manutenção, o que já era previamente conhecido”.