Início Destaques

PSDB e MDB se unem para derrotar PT e Edinho Silva em outubro

Reunião deste sábado (7) de manhã serviu para filiação de novos tucanos e selar acordo entre os dois partidos que assim iniciam trabalho de aproximação com as demais agremiações visando ter candidatura única contra Edinho

1107
Membros do PSDB durante encontro desta manhã. Por dedução, a mão direita de Marcelo Barbieri no ombro de Roberto Passafera parece indicar quem enfrentaria Edinho Silva

O que parecia impossível aconteceu: os dois maiores partidos políticos de Araraquara decidiram firmar na manhã deste sábado (7) um acordo que abre espaço para a chegada de novas siglas interessadas em derrubar o PT do comando político-administrativo de Araraquara. Fato inédito na história política da cidade.

Em relação as eleições passadas a união estabelecida até que seria um bom começo, pois Edinho Silva, do PT, contou com o apoio de 41,71% dos votos para se eleger na última eleição municipal. Ao longo deste mandato teria perdido pelo menos 6%, segundo enquete do Portal RCIA realizada na metade do ano passado. Assim, estaria com uma variável entre 32% a 35%. Conta ainda com outro ponto desfavorável: cerca de 32 mil eleitores ainda não fizeram o recadastramento biométrico e essa fatia eleitoral, pelo menos a maioria, está concentrada na periferia. Ainda, que o prazo termine em maio.

O lado positivo dos partidos que começam a se agrupar em torno de um único nome que represente o centro-direita da nossa política é o resultado da mesma eleição que avalia Edinho Silva. Assim, olhando pelo retrovisor, Edna Martins (PSDB) teve 28,93% dos votos e Aloísio Boi, 12,56% que somados dariam 41,49%, um empate técnico com Edinho. Contudo essa união ainda pode contar com 8,53% dos votos obtidos por Nino Mengatti, que pode trazer o PSB para essa composição.

O que deve ser avaliado é o percentual que essa união perde com a saída de Coca Ferraz, que na eleição passada foi candidato a vice-prefeito com Edna Martins e agora assume uma candidatura independente representando o PSL (sua filiação ocorre no dia 10 em Campinas). Se a matemática funcionar, a saída de Coca poderá ser reposta pela provável chegada dos Republicanos (João Farias e Marcelo Lopes), ao alinhamento do MDB, PSDB e PSB (se for confirmado).

Se a teoria for essa, a união destes partidos pode chegar até 50% dos votos, o suficiente para derrotar o PT, desde que o candidato do PSL (Coca Ferraz) não suba nas intenções de voto e comece a despontar como candidato independente e disposto a seguir uma linha diferente da que se propõe PSDB, MDB, PSB e provavelmente o Republicanos de João Farias.

A REUNIÃO TUCANA

No encontro desta manhã de sábado do PSDB, em Araraquara, esteve presente o presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, para um encontro regional e de filiação de novos tucanos em Araraquara. Também tomou parte o ex-prefeito Marcelo Barbieri, acompanhado do presidente do diretório local do MDB, Aluísio Braz. Na oportunidade, Edna Martins, que é presidente estadual do PSDB Mulher, disse que ”nós precisamos tirar a cidade do isolamento político que ela está vivendo e promover políticas públicas de desenvolvimento e modernizar a gestão pública. Vamos apoiar umas às outras para fortalecer a participação política das mulheres e ter um maior número de prefeitas e vereadoras no estado”. Edna quis se referir a necessidade de Araraquara ter uma representatividade política forte, se alinhando aos governos Estadual e Federal, o que não tem ocorrido por conta de Edinho Silva ser do PT.