Início Histórias que a vida conta

Historiador recupera entrevistas feitas há quase cinco décadas

Realizado na década de 70 no IEEBA, trabalho foi orientado pela professora Emery Azzoni

706
Alcyr Azzoni e Emery do Carmo Granja Azzoni: união na vida e pela memória de Araraquara

Grande conhecedor da história de Araraquara, o geógrafo e historiador Alcyr Azzoni é uma das pessoas que mais trabalham para que a memória da cidade se mantenha viva e pulsando, para que as novas gerações possam conhecer o funcionamento do município desde suas origens.

Com esse pensamento, ele resgatou um trabalho orientado por sua mulher, a professora Emery doCarmo Granja Azzoni, há quase cinco décadas, no então IEEBA (hoje Escola Estadual Bento deAbreu). Intitulado “Entrevistas com autoridades, personalidades e pessoas que fazem ou fizeram algo pela cidade de Araraquara”, o projeto envolveu alunos da 8ª série do 1o grau.

Os textos, digitados por Azzoni, reúnem depoimentos inéditos de pessoas como o dramaturgo e cineasta Wallace Leal Valentim Rodrigues, o jornalista Paulo Arruda Corrêa da Silva, os ex-prefeitos Rômulo Lupo, Clodoaldo Medina e Rubem Cruz e outros ilustres cidadãos.

“Em 1974, quando lecionou OSPB (Organização Social e Política Brasileira) no IEEBA, a Profa.Emery do Carmo Granja Azzoni orientou esse trabalho com alunos da 8ª série. Passados quarenta e sete anos, esses relatórios apresentam muitas curiosidades”, comenta Azzoni.

Ao todo, são doze entrevistas feitas pelos alunos Adail Fernandes Canicoba, Florisval Rodrigues Jr., Geanna Maria Hernández Ferri e Vanessa Serra Bueno.

Alcyr Azzoni lembra que, em1974, quando Emery lecionou OSPB (Organização Social e Política Brasileira) e EMC (EducaçãoMoral e Cívica) no IEEBA, ela preparava as comemorações em duas etapas nas datas cívicas. “A primeira era cívica, no interior da escola, seguida a participação de alunos, pais, diretores e professores, que traziam alimentos e outras doações previamente pesquisadas junto a alguma entidade de assistência social. Por exemplo: para o Hospital Psiquiátrico Espírita Cairbar Schutel, além dos carros dos pais, foi necessário um caminhão para o transporte das doações, conforme se vê nos registros fotográficos durante a entrega. O Lar Juvenil, a Casa da Criança Cristo Rei, Lar N. S. das Mercês, Casa Betânia, são algumas das entidades ajudadas com doações”, pontua o pesquisador.

A outra etapa, continua Azzoni, era o trabalho de grupos dos alunos da 8ª série, de OSPB, que apresentavam relatórios como essas entrevistadas com personalidades que fazem ou fizeram alguma coisa por Araraquara.

O historiador acrescenta que há ainda outros trabalhos relevantes realizados durante a atuação de Emery no IEEBA e destaca um sobre a EFA – Estrada de Ferro Araraquara, doado na época para a administração da ferrovia, dada a qualidade das informações, das fotos, a encadernação com capa dura.

O Portal RCIA publicará algumas dessas entrevistas na íntegra ao longo deste ano, começando pelos ex-prefeitos de Araraquara.

Confira os 12 entrevistados no projeto em 1974

– Paulo Arruda Corrêa da Silva;

– Rômulo Lupo;

– Clodoaldo Medina;

– Rubens Cruz;

– Maria de Lourdes Almeida;

– Vicente Michetti;

– Eliseu A. Nonino;

– Agostinho Toscano;

– Ernesto Lia;

– Prof. Ray de Paula e Silva;

– Prof. Maria José dos Santos;

– Wallace Leal V. Rodrigues.