Início Agronegócio

Sindicato Rural e Senar entregam máscaras para moradores da Praça do Carmo

Entidades rurais do município acompanharam um grupo de voluntários na distribuição

49
Iracema de Souza Fretas, João Henrique de Souza Freitas, Ana Paula Agostinho e Camila Muzel, durante distribuição de mascaras e alimentação na praça

Na noite de 18 de junho, o Sindicato Rural de Araraquara representado por Iracema de Souza Freitas e o coordenador do Senar João Henrique de Souza Freitas, entregaram máscaras aos moradores em situação de rua na Praça do Carmo.

O Sindicato Rural e o Senar com apoio da Canasol e Sebrae, estão confeccionando máscaras, com apoio de voluntárias associadas das entidades com o objetivo de ajudar a combater o cornavírus neste momento de pandemia.

As entidades rurais acompanharam um grupo de voluntários que entregam comida, roupas, cobertores entre outros itens a moradores das praças da cidade.

A dona de casa Ana Paula Agostinho, seu marido Antonio Ferraz, a cunhada Camila Muzel e Marcelo Ferraz, explicam que devido à pandemia do coronavírus se sentiram sensibilizados com a situação das pessoas menos favorecidas e resolveram fazer as doações todas as quintas-feiras nas praças. O Sindicato Rural sabendo do trabalho do grupo achou por bem ajudá-los com máscaras.

Mayra diz que não mora na Praça do Carmo, mas frequenta durante a noite

PEREGRINAÇÃO

Ana Paula conta que muita gente ajuda doando cobertas, marmitas e colheres descartáveis, alimentos e verduras. Após tudo pronto o grupo sai procurando nas praças da cidade, pois de acordo com ela, as pessoas que vivem nas ruas andam muito. “A Praça do Carmo é um dos piores lugares, muita gente se junta aqui”. A reportagem pode conferir que cerca de 10 pessoas foram atendidas pelo grupo, entre elas uma cadeirante.

“Essa cadeirante não sabemos onde ela fica, mas toda semana encontramos com ela o marido e o filho nesta praça, além de uma família que mora em frente a Chevrolet. Passamos na praça do Santana e hoje não tinha ninguém, mas na semana passada haviam mais de 10 pessoas, eles são imprevisíveis”. Perguntada se pretendia continuar com o trabalho solidário após a pandemia, ela afirma que “enquanto Deus me der forças pretendo continuar a ajudar, pois é muito gratificante”, afirma Ana Paula.

De acordo com a voluntária seu genro também faz o mesmo trabalho as quartas-feiras e ela faz as quintas para que os moradores em situação de rua possam ser atendidos mais vezes por semana.

Vale ressaltar que todos os atendidos na praça, não estavam fazendo uso de máscaras e cada qual ganhou algumas do Coordenador do Senar.