Início Artigo

Noel esqueceu o presente da Ferroviária

Por Adilson JoãoTellaroli

37

E chegou o Natal!

Grandes e pequenos fazem a festa, sempre preparada com muito capricho.

No nosso futebol, treinadores e jogadores entram em férias, enquanto os dirigentes trabalham buscando suprir as deficiências das suas equipes contratando novos jogadores e às vezes até trocando o comando técnico.

Para 2.020 a agenda está cheia. Muitos campeonatos serão jogados e todos querem estar preparados para realizarem uma boa campanha evitando os sustos recorrentes. Muitas vezes gastam oque não têm para tentar atingir seus objetivos e a emenda fica pior que o soneto.

Nesse contexto a Ferroviária parecia ter dado sorte! Engordou sua conta e deu à sua torcida esperança de dias ainda melhores do que aqueles vividos no últimoPaulistão. Eu disse “parecia”? Não é engano, infelizmente.

Ao contrário do que se previa o clube passou todo o comando do futebol para os novos acionistas sem nada contestar. Pelo menos é o que se depreende das últimas decisões levadas ao público. Saída de Roque Junior. Chegada de um novo treinador e saída de um técnico vitorioso que havia implantado um esquema que deu certo em quase dois anos. Muitos poderão argumentar que a nova empresa está no seu direito de se cercar de homens de sua confiança e eu diria que sim, mas é inegável que faltou habilidade na condução do assunto e na mudança de algumas peças do tabuleiro. Tomara que não acertemos de novo, quando previmos que Munhoz não iria aceitar o novo cargo!

O que mais se teme, no entanto, é que o planejamento esteja falho. Perdeu-se um tempo precioso até agora para quase nada. A base tática que existia desmoronou e  vamos começar do zero, porque o conceito do novo técnico certamente é outro. Perdemos a chance de sair na frente! A torcida apreensiva, esperava grandes nomes que até agora não chegaram e o Paulistão não vai esperar, tem data pra começar. Parece que o presente de Natal dos torcedores afeanos, não estava na sacola do velho Noel!

*Adilson JoãoTellaroli – o “bola branca”, é jornalista e comentarista esportivo

** As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem,necessariamente, com as do RCIARARAQUARA.COM.BR