Início Cidade

Araraquara: Moradia da UNESP já tem 3 casos confirmados de coronavírus

Com 37 moradores, 21 regularizados e 16 ilegais, todos passarão por testagem, para o adequado acompanhamento, isolamento e redução dos riscos de contaminação dos demais alunos e comunidade.

984

Na manhã de 9 de junho, a Unesp recebeu a notícia de que o exame da Covid-19 para um aluno da Moradia Estudantil teve resultado positivo.Neste domingo (14), mais 2 casos foram confirmados na moradia.

Um dos casos confirmados nesta manhã de domingo, está sendo investigado pela Unesp, pois mora ilegalmente na moradia da Universidade, mas deu na Upa outro endereço, onde a entidade entrou em contato e lá ficaram sabendo que ele estava alojado na moradia estudantil.

Segundo o diretor da entidade e membro do Comitê de Acompanhamento do Coronavírus do Câmpus de Araraquara, Claudio Paiva, todas as medidas seguindo procedimentos protocolares, para garantir a saúde dos alunos infectados e dos demais moradores foram tomadas.

Ainda de acordo com o diretor 21 alunos da Unesp que estão alojados na moradia deram como justificativa para não voltar à casa de seus familiares as condições financeiras, ou que na casa haviam idosos. A maioria é carente e passa por seleção para morar no local.

Acontece que na moradia existem também os “ilegais”, que hoje somam 16 moradores que foram colocados lá por alunos e que a universidade não tinha até então, acesso aos nomes ou documentação e que alguns deles não tem ligação com a Unesp. A universidade deu aos alunos até o final da tarde de quinta-feira (11), para que entregassem uma lista com os nomes de todos que estão alojados no local para que possam fazer a testagem.

Moradores ilegais do alojamento da Universidade, não passaram pela seleção, por motivos de faltas ou por reprovação, mas se instalam e ficam. “A última vez que a direção tentou retira-los do local, fizeram uma quebradeira geral, mas neste momento de pandemia, vamos cuidar de todos indistintamente, e mais a frente nos reuniremos para tomar as decisões cabíveis”- afirma Paiva.

No sábado pela manhã a reportagem entrou em contato com Paiva e fomos informados que a lista contendo todos os nomes dos moradores ainda não havia sido entregue, pois muitos não querem se identificar para o governo, mesmo o estado pagando as despesas de moradia.

“Não temos perspectivas de retorno às aulas e a situação na casa coletiva pode piorar, pedimos que não recebessem visitas, pois o isolamento social neste momento é a única forma de conter o coronavírus, mas, soubemos que a visitação continua, deixando claro a falta de consciência desses alunos. Eles não podem esconder pessoas que podem contaminar a todos. A possibilidade de contaminação geral é muito grande” – finaliza o diretor.

Em um comunicado que recebemos do diretor Claudio Paiva a Unesp esclarece todos os procedimentos tomados pela entidade para salvaguardar os alunos da moradia.

Informamos à comunidade que o Comitê Covid-19 local, do câmpus da Unesp de Araraquara, realizou na última quarta-feira (10/06/20), uma reunião com profissionais da saúde e alunos da Moradia Estudantil, com o propósito de orientá-los sobre os protocolos que deveriam ser seguidos em relação ao isolamento social e demais cuidados necessários para a preservação da saúde e contenção do contágio. Nesta reunião foram esclarecidas dúvidas sobre o teste RT-PCR com coleta através de swab de nasofaringe. Os estudantes foram informados que este exame é bastante sofisticado, diferente dos testes rápidos, e possui alto custo quando realizado em no setor privado (de R$ 250,00 a R$ 400,00).
Em função disso, de acordo com o protocolo da Prefeitura de Araraquara, ele é indicado apenas nos casos de indivíduos sintomáticos. Entretanto, devido à gravidade do caso e preocupados em assegurar a saúde de todos os indivíduos presentes na Moradia Estudantil, o Comitê Local, conseguiu excepcionalmente, junto à Vigilância Epidemiológica de Araraquara que todos os estudantes, sintomáticos e assintomáticos, fossem testados.

Após os esclarecimentos foi solicitado aos alunos que enviassem a lista contendo o nome completo de TODAS as pessoas que estão residindo na Moradia Estudantil neste momento para que a Seção Técnica de Saúde fizesse a solicitação dos exames e então a Vigilância Epidemiológica fosse até a Moradia Estudantil para fazer a coleta do material para o teste RT-PCR.
Os alunos foram avisados de que somente seria possível fazer a coleta após o envio da lista com o nome completo, CPF e telefone de contato dos moradores para a Presidente do Comitê Local. Ficou estipulado que esta lista deveria ser enviada até quinta-feira (11/06/20), no período da manhã, pois a coordenação da Vigilância Epidemiológica havia reservado uma equipe para realizar a coleta na sexta-feira (12/06/20). No entanto, apenas na tarde de sábado (13/06/20) esta lista foi enviada resultando em atraso na coleta/exame dos estudantes.

Informamos que durante a reunião deixamos claro a gravidade da situação e a necessidade de identificação de TODOS os moradores para o adequado acompanhamento e redução dos riscos de contaminação dos demais alunos.

Ademais, é importante que a comunidade saiba que a Unesp tem respondido rapidamente, dentro dos protocolos, com todas as ações necessárias para salvar vidas de sua comunidade. Desejamos acima de tudo preservar o espaço da Moradia Estudantil e as vidas de todos que ali se encontram.

Fiquem em casa, o isolamento social é fundamental para amenizar as contaminações e proteger a vida do próximo.

Conselho Diretor do Câmpus de Araraquara