Carreata pede volta às aulas em Araraquara

O movimento está unindo forças para apoiar o retorno às aulas, com aplicação dos protocolos de segurança.

1361

O retorno as aulas vem dividindo opiniões em Araraquara; as escolas privadas pedem que o retorno seja em fevereiro. Já pais de alunos da rede pública mostram receio e temor devido aos protocolos que terão que ser seguidos e até acreditam que a realidade pública é distante da privada.

Neste sábado (16) pela manhã houve uma carreata envolvendo alunos e diretores de escolas particulares de Araraquara pedindo o retorno seguro e facultativo das aulas presenciais, nas escolas infantis e de ensino fundamental.

O Grupo de Pais pela Educação Araraquara, foi quem organizou a manifestação que contou com cerca de 20 carros. A administradora do grupo, Ana Paula Freitas Ribeiro Alves que também é diretora de uma escola privada, enviou nota ao Portal RCIA, explicando o movimento.

A carreata percorreu as ruas da cidade

“O movimento pais pela educação Araraquara foi inspirado em movimentos semelhantes que surgiram em outras cidades e que busca um retorno seguro e facultativo das aulas presenciais. Quando a pandemia iniciou, a doença era desconhecida e como atitude drástica0, escolas começaram a ser fechadas em todo o mundo, pois acreditava-se que as crianças eram superespalhadores. Hoje, já se sabe que isso não é verdade e a reabertura das escolas em outros países tem se mostrado segura desde que os protocolos sejam seguidos.

Paralelamente a esta observação, pediatras brasileiros se uniram em um manifesto defendendo a necessidade da volta às aulas e que isso poderia ser feito de maneira tranquila e com poucos riscos. Os danos observados pelo fechamento das escolas são muitos – problemas psicológicos, automutilação, depressão, problemas de aprendizagem, crianças em situação de vulnerabilidade. Com o decreto do governador no final de dezembro, a necessidade de retorno às aulas precisa ocorrer, para que não haja mais danos às crianças.

O movimento está unindo forças para apoiar o retorno às aulas, com aplicação dos protocolos de segurança. A ideia da carreata foi iniciativa de um grupo de Belo Horizonte que tem os mesmos objetivos.

Estamos fazendo a carreata em apoio à decisão de reabertura na nossa cidade e para apoiar aquelas cidades que ainda não obtiveram esse posicionamento das prefeituras.

Tivemos a participação de aproximadamente 20 carros, entre pais e representantes de escola. A carreata foi bem recebida pela população por onde passou”, afirmou a diretora.