Início Cultura e Lazer

Para Teroca, “o Universo é Matemática; ou vice-versa”

Em exclusiva ao portal RCIA, renomado sambista araraquarense conta todos os detalhes de sua primeira aventura literária, ‘A arte da coincidência: o código matemático da existência’

108
Teroca acaba de lançar ‘A arte da coincidência: o código matemático da existência’

Por Matheus Vieira

As vivências de mais de três décadas em sala de aula como professor de matemática  foram as principais inspirações para o sambista araraquarense Marcelo Longo Vidal, o Teroca, 61, rabiscar, literalmente, um projeto inédito em sua vida, até então: escrever um livro.

“Confesso que nunca pensei que faria algo assim, mas logo essa ideia começou a crescer e passei a me dedicar intensamente à obra há dois anos e meio”, conta à reportagem do RCIA.

Assim nasce “A arte da coincidência: o código matemático da existência”, lançado pela editora local Casa da Árvore. Nele, o autor explora às relações entre expressões numéricas e fenômenos diversos evidentes no mundo, no universo e na cultura humana.

Para tal, estão identificadas correlações entre cinco números especiais em busca de um código matemático capaz de explicar padrões subjacentes à criação, à vida e à natureza. “O livro faz da matemática uma linguagem comum, em uma viagem ao tempo, às artes, às ciências da química, física e biologia, à psicologia, à história, à física, enfim, ao universo”, completa.

Dessa maneira, “A arte da coincidência: o código matemático da existência” avança o horizonte acadêmico, sendo uma boa opção para alunos do 2º grau bem como profissionais de exatas, humanas e biológicas.  “Todos podem consumir sem contraindicação”, brinca.

Sem lançamento presencial determinado por conta da pandemia, o material, está, segundo Teroca, prestes a entrar em seu segundo estágio de divulgação. O primeiro foi a entrega aos amigos que participaram do financiamento coletivo do mesmo.

“Agora, essas pessoas começarão à leitura e, posteriormente, farão a recomendação e assim seguimos, por enquanto. No dia 25 de janeiro, às 19h, ocorre uma “live” em formato de entrevista com transmissão pelo facebook, através da página https://www.facebook.com/MarceloTeroca/”, pontua.

Para quem quiser adquirir “A arte da coincidência: o código matemático da existência”, o caminho é acessar o site https://www.marceloteroca.com.br/. Lá, também há espaço para comentários dos leitores, bem como informações complementares.

VIDA QUE SEGUE

Todo o processo de pesquisa do livro, aliado a paralização do setor cultural por conta do coronavírus, afastou Teroca dos palcos, seu principal meio de vida desde que resolveu se aposentar do quadro negro e o giz.

Sem rodas de samba, também não há planos para um disco novo. “Lógico que, hora ou outra, surge uma ideia, mas nada muito concreto, por enquanto”. Sua discografia carrega “Com Todo respeito” (2006), “Elos do Samba” (2011) e “Sembacoara” (2014).

Formado na Escola de Engenharia de São Carlos, da Universidade de São Paulo, Teroca, desde o início da década de 1990, idealizou e organizou dezenas de projetos musicais e culturais. É apresentador um programa semanal na Uniara FM e também pesquisador de música e cultura brasileira. Foi fundador de blocos carnavalescos, compositor de sambas-enredos e o primeiro presidente do Clube do Samba de Araraquara.