Início Cidade

7,56% da população foi vacinada, mas isolamento social é decepcionante: 40%

Ainda longe do índice de isolamento social considerado satisfatório (60%), Araraquara não consegue conter as pessoas em casa e com apenas 7,56% da população vacinada aguarda os números de domingo e segunda-feira, já que a saída desenfreada para compras na sexta e sábado (40%) prejudicou as análises iniciais do lockdown.

95
Araraquara, avenida Barroso neste sábado começo de noite

Araraquara, de acordo com o SIMI-SP (Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo), ainda que convivendo com medidas mais rígidas para manter o distanciamento social, segue com uma taxa pouco recomendável para quem deseja evitar a propagação da pandemia provocada pelo coronavírus. Os dados foram divulgados neste sábado e se o índice recomendado pelo sistema é de aproximadamente de 60% a 70% de pessoas em casa, o ranking apontou neste sábado, 40%.

O SIMI-SP é viabilizado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM, através da ABR (Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações) e do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), para que o Estado possa consultar informações agregadas e anônimas sobre deslocamento de pessoas nos municípios paulistas mapeados. Assim, conforme os celulares se movimentam – há um registro sobre para onde vão.

Dados do SIMI neste sábado às 19h49 apontando que de um dia para o outro – de 5% a 6% da população correu para os supermercados e postos de combustíveis

Em respeito à proteção de dados, as informações são aglutinadas e anonimizadas, respeitando a privacidade dos usuários. Apresentando dessa forma, dados georreferenciados agrupados para elaborar políticas públicas que aprimorem as medidas de isolamento social para o enfrentamento ao coronavírus, o SIMI tem sido um importante método de acompanhamento social.

O ranking das cidades com mais de 200 mil habitantes publicado neste sábado (20) diz que Araraquara, ainda que na fase vermelha do Plano São Paulo e com regras mais rígidas como o lockdown ocupa o 49° lugar; em primeiro está o município de São Joaquim da Barra que tem um índice de 59% de isolamento. Dos seus 52 mil habitantes, 2.863 moradores tomaram a primeira dose da vacina, outros 536 já entraram na segunda dose.

Isolamento social em Araraquara está longe do ideal

Para os especialistas o isolamento social seria imprescindível para Araraquara que tendo 232 mil habitantes conseguiu vacinar 14.063 moradores (primeira dose) e 3.151 pessoas entraram na segunda dose, o que representa apenas 7,56% da população. Teóricamente, um índice extremamente baixo para o município que somou neste sábado, em apenas 24 horas, mais 248 casos, totalizando mais de 13 mil casos desde que começou a pandemia e 170 mortes.

Outros argumentam a necessidade de uma vacinação em massa, no entanto, não se pode estabelecer prazos, pois pela morosidade do governo a previsão é de que – toda população estará imunizada a partir de outubro, levando-se em conta as remessas em conta-conta, registradas até o momento. Ainda assim, vacinamos mais que São Carlos (6,10%), município pouco mais populoso que Araraquara.

O ranking da vacinação neste sábado à noite envolvendo os municípios paulistas com Araraquara vacinando 14.063 pessoas (primeira dose)

Por mais que se avalie a razão da cidade viver esta tragédia pandêmica logo se volta a questão do isolamento que deixa de ser cumprido pela população. O SIMI em seus gráficos indica que há exatos 30 dias o índice era de 36% em Araraquara e num cenário de gravidade pouco se alterou neste dia 20 de fevereiro – 40%. Assim, mesmo com os principais corredores comerciais desertos, bares e restaurantes fechados – as pessoas estão se movimentando e fugindo da sua rota domiciliar.

Técnicos apontam que os números deste domingo e segunda-feira em Araraquara poderão ser mais fiéis a proposta do SIMI, já que a sexta-feira e o sábado foram prejudicados pelo anúncio do lockdown com o fechamento total dos serviços não essenciais. Cria-se uma expectativa nas pessoas, principalmente os comerciantes, que pretendem enxergar a quarta-feira como dia apontado para o retorno das atividades ou, dependendo do isolamento, número de novos casos e mortes pela pandemia, ocupação de leitos em enfermarias e UTIs, a prorrogação do lockdown até o próximo domingo.

Não há como contestar os índices, eles nos alertam para consequências graves se não houver consciência