Início Destaques

Filipa Brunelli expressa repúdio e repulsa por declarações de Carlão do Joia

De acordo com a vereadora petista, parlamentar bolsonarista fez apologia à ditadura militar e desrespeitou educadores ao chamar professores de História de maconheiros; caso pode ir para o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara

270
De lados opostos na Câmara, Carlão do Joia e Filipa Brunelli protagonizam embate ideológico

A vereadora Filipa Brunelli (PT) expressou nas redes sociais seu repúdio e repulsa pelas palavras proferidas pelo vereador bolsonarista Carlão do Joia (Patriota) na sessão da última terça-feira (6) na Câmara Municipal de Araraquara.

De acordo com ela, “em sua fala em defesa do golpe militar de 1964, em que claramente faz apologia a ditadura militar, o vereador chama professores de História de maconheiros, pregando o ódio não apenas contra esses professores, mas contra toda uma classe de mestres, que são os verdadeiros heróis nacionais”.

Filipa acrescentou que, com isso, Carlão do Joia revelou seu desprezo pela democracia, pela educação, pelos professores e acima de tudo pela história dessa nação, fazendo coro às vozes do autoritarismo e da ignorância. A publicação gerou muitos comentários e o seguinte questionamento: a declaração do parlamentar do Patriota pode se configurar quebra de decoro?

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal de Araraquara para o biênio 2021-2022 acaba de ser formado e ainda não realizou reuniões. Fazem parte do conselho Edson Hel (Cidadania), Emanoel Sponton (PP), Fabi Virgílio (PT), João Clemente (PSDB) e Marcos Garrido (Patriota).

De acordo com o vereador João Clemente, até o momento não houve alguém manifestando o desejo de levar o assunto ao Conselho de Ética. Ele também não acredita que o caso chegará a ser caracterizado como quebra de decoro, inclusive Carlão já teria se retratado nas redes sociais, por meio da imprensa.

A reportagem entrou em contato com Carlão do Joia para que ele pudesse comentar o caso e aguarda a resposta.