Início Agronegócio

Com missa RCIA, Sindicato Rural e Canasol comemoraram o Dia da Padroeira

No Espaço RCIA a data reverenciada à Nossa Senhora Aparecida foi comemorada com a celebração de Missa Sertaneja pelo padre Luiz Antenor Botelho, da Paróquia de Santo Antônio de Ibaté.

41
Nicolau de Souza Freitas e sua esposa Iracema entregando a imagem de Nossa Senhora Aparecida ao padre Luiz Antenor para início da missa sertaneja

No Espaço RCIA aconteceu nesta segunda-feira (12) logo cedo a celebração de Missa Sertaneja para comemorar o Dia de Nossa Senhora Aparecida. O evento teve número reduzido de pessoas e cumpriu os protocolos estabelecidos pela Saúde Pública tendo em vista o aumento de casos de coronavírus em Araraquara nestes últimos dias.

O evento religioso que teve transmissão direta nas páginas do RCIA no facebook e yotube contou com o apoio de três entidades voltadas às atividades do homem do campo: Sindicato Rural de Araraquara, Canasol (Associação dos Fornecedores de Cana de Araraquara) e Senar. Um dos participantes foi o prefeito Edinho Silva, autoridade máxima no município, acompanhado de sua irmã Cidinha Silva, presidente do Fundo Social de Solidariedade. O padre Luiz Antenor Botelho celebrou a missa acompanhado pelo Coral Sheliah.

Padre Luiz Antenor durante a celebração também falou do Dia das Crianças

Segundo o presidente do Sindicato Rural, Nicolau de Souza Freitas que levou a imagem de Nossa Senhora Aparecida juntamente com sua esposa Iracema até o altar, as comemorações deste ano, ganharam formatos diferentes por conta da pandemia. No caso da missa desta segunda-feira ocorreu a inclusão do ritmo sertanejo com letras voltadas para a religiosidade, o que tem chamado a atenção dos fiéis de forma positiva tendo em vista o crescimento do público em torno das modas de viola. A afinidade do sertanejo com a Padroeira do Brasil se reforça no sucesso de Romaria, letra e música de Renato Teixeira.

Coral Sheliah, sempre em missão, apresentou músicas sertanejas com letras religiosas

O Padre Luiz Antenor se tornou um especialista na celebração de missas sertanejas: onde são programadas lá está o sacerdote que reza missas com inspiração no povo rural e na música caipira; com celebração neste estilo em datas especiais, o padre que já foi pároco no São José, hoje radicado em Ibaté, tem chamado a atenção dos fieis da roça e da cidade, que aprovam a ideia; com essa iniciativa o padre alcança cada vez mais seguidores pelo carisma. Ele foi agraciado no ano passado com o título de “Cidadão Araraquarense”.

Nicolau de Souza Freitas, presidente do Sindicato Rural de Araraquara

Ao som da sanfona e viola é que a Missa Sertaneja foi pontuada para reverenciar uma das datas mais festejadas do calendário religioso. Para o presidente do Sindicato Rural de Araraquara, Nicolau de Souza Freitas que usou a palavra trata-se de um dia importante para que os fiéis recebam as bênçãos do padre Luiz Antenor. Nesta manhã, um dos pedidos feitos por Nicolau à padroeira – foi para que chova, pois o produtor está enfrentando dificuldades com a estiagem.

Presidente da Canasol, Luís Henrique Scabello de Oliveira

Também o presidente da Canasol, Luís Henrique de Oliveira se manifestou afirmando que a celebração da missa pelas redes sociais num período de pandemia é uma novidade, pois cantando versões de clássicos sertanejos, adaptadas pelo Coral Sheliah tornou a data ainda mais festiva.

A devoção dos agricultores à Nossa Senhora Aparecida, disse Luís Henrique, podemos dizer que é universal; o agricultor brasileiro tem muita fé e confiança na intercessão da padroeira do Brasil. É comum manifestações em todos os lugares – em festas, feiras, rodeios por essa grande devoção à Nossa Senhora Aparecida.

Prefeito de Araraquara, Edinho Silva

Já o prefeito Edinho Silva, comentou as dificuldades que teve em enfrentar a pandemia e que Araraquara venceu o vírus após muito esforço; ele enalteceu o trabalho do pessoal da Saúde e disse: “Ainda assim a letalidade existe e ela tem impactado a nossa sociedade (Araraquara), o Brasil e o mundo. Assim mais do que nunca precisamos da proteção da nossa padroeira e que Maria nos inspire, faça tocar os nossos corações para que a gente possa sair desse processo mais humanizados, mais sensíveis enquanto seres humanos, e que isso que estamos vivendo nos ensine a sermos melhores”.

O Senar SP foi representado pelo seu coordenador regional, João Henrique de Souza Freitas, órgão que mantém uma proximidade muito forte com o homem do campo promovendo cursos para a capacitação do trabalhador e produtor rural.