Início Ferroviária

Em estreia, Ferroviária recebe o Palmeiras pelo Paulistão Feminino

Em duelo "antecipado" das quartas de final do Brasileiro, Guerreiras Grenás querem foco na disputa do estadual

31
Crédito: Jonatan Dutra / Ferroviária S/A

Ferroviária e Palmeiras voltam a se encontrar, desta vez na abertura do Paulistão Feminino. O duelo acontece nesta segunda-feira, às 17h, na Fonte Luminosa, com portões fechados ao público por conta da pandemia do coronavírus.

A curiosidade fica por conta das equipes se enfrentarem também pelas quartas de final do Brasileiro Feminino, que começará daqui duas semanas.

Outro duelo já aconteceu no início deste ano. Pela segunda rodada do Brasileiro, as Guerreiras Grenás levaram a melhor e derrotaram as Palestrinas por 4 a 1, em partida disputada na cidade de Vinhedo.

Apesar do reencontro, a treinadora Tatiele Silveira prega cautela e analisa a evolução do adversário durante a temporada.

– O Palmeiras é o nosso adversário nas quartas de final do Brasileiro e contemplou com o nosso jogo de estreia no Paulista. Enfrentar o Palmeiras nesta estreia vai ser importante para nós. Já os enfrentamos no início da temporada, mas foi antes da pandemia. Era outra realidade. Sabemos que eles tiveram contratações, mudaram um pouquinho a equipe e o Paulista vai dar um novo panorama de conceitos, de como o Ricardo [Belli, treinador do Palmeiras] vem preparando a equipe. É um grande treinador e tem um grande projeto. A gente sabe que vai ser um grande jogo de mata-mata no Brasileiro, mas este jogo do Paulista pode nos dar algumas informações, tanto para nós, quanto para eles – detalhou a treinadora grená.

Por conta da pandemia, a primeira fase da competição será de tiro curto, onde as equipes se enfrentaram dentro dos grupos em cinco jogos únicos para definirem os classificados às quartas de final.

– O Paulista vai ser diferente com o que nós estávamos acostumados, que sempre foi uma competição mais longa. Tem equipes que não estarão participando desta edição por motivos de força maior, mas feliz pelo campeonato estar acontecendo. É o maior campeonato do país e é referência dentro da modalidade. Esperamos voltar as nossas atenções para esta competição. Teremos três jogos extremamente importantes antes da decisão do Brasileiro.

– Primeiramente, é dar toda a importância que o Paulista merece. É um campeonato que nós temos metas e objetivos. Ano passado, fizermos uma grande apresentação e ficamos entre os quatro melhores equipes. O nosso primeiro objetivo é sempre buscar uma boa classificação e estar brigando, sendo competitivo dentro de todas as competições – completou Tatiele.

Uma das mais experientes do elenco, a atacante Nenê viveu grande momento com as Guerreiras na conquista do último título estadual, em 2013. Ela falou sobre a dificuldade do torneio e da mudança do formato de disputa.

– O Campeonato Paulista é, sem dúvidas, o estadual mais difícil do Brasil. É muito disputado do começo ao fim. A novidade para este ano é que é um campeonato mais curto. Não tem margem para erro. Todos os jogos são importantíssimo desde o primeiro. Cada três pontos vai fazer diferença. Temos que ter concentração e foco em todos os jogos – declarou a jogadora.

Nenê esteve presente na última conquista paulista da Ferroviária, em 2013 – Crédito: Tiago Pavini / Ferroviária S/A

A atacante aproveitou para fazer um balanço do desempenho da equipe na temporada logo depois de ter conquistado a classificação no Brasileiro.

– Eu avalio o nosso desempenho com altos e baixos. Antes da parada por conta da pandemia, vencemos os nossos quatro jogos. Na volta, acabamos tendo muita dificuldades, perdemos três jogos e tivemos uma sequência muito ruim. Mas o nosso grupo é muito maduro e experiente, e soubemos lidar com isso. Conseguimos nos reerguer e tivemos uma sequência importante de vitórias contra Kindermann, Santos e São Paulo, e isso vem da experiência e da força que o grupo tem – analisou Nenê.

Para a estreia, a provável equipe da Ferroviária deverá ir a campo com Luciana; Carol Tavares, Géssica, Luana e Barrinha; Maglia, Rafa Andrade e Rafa Mineira; Aline Milene, Sochor e Chu.

A arbitragem ficará por conta de Jeferson Silvestrini, auxiliado por Marcela de Almeida Silva e Alexandre Nascimento da Silva. O quarto árbitro será Renan Carvalho de Faria.