Início Social

Reeducandos do Centro de Ressocialização participam de prevenção seletiva ao uso nocivo de drogas

732
Professor Márcio Servino, ativista da prevenção ao uso de drogas

Participaram 207 homens, onde 90% foi preso por tráfico e uso de drogas

Nesta quarta 17 de julho, foi realizado no Centro de Ressocialização masculino de Araraquara, intervenção seletiva de prevenção ao uso nocivo de drogas para todos os 207 internos, reeducando da unidade prisional. A intervenção faz parte da programação da 4° Jornada da Cidadania e Empregabilidade, realizada pela Secretaria de Administração Penitenciaria SAP, e direção da unidade. A intervenção acontece desde 2013 e a quatro anos durante a Jornada da Cidadania, todas ministradas pelo professor Márcio Servino, ativista da prevenção, Especialista em dependência química e Conselheiro Tutelar da cidade.Uma intervenção especifica, seletiva e denominada por alguns como palestras, que de forma direta, didática e descontraída busca abordar assuntos importantes e desconhecidos por alguns, do universo das drogas em especial sobre os riscos, efeitos, consequências e redução de danos para um grupo especial e seleto, considerando que 90% dos que ali estão presos, ser por consequência do envolvimento com infrações de uso e tráfico de drogas.

A efetiva prevenção é fruto do comprometimento, da cooperação e da parceria entre os diferentes segmentos da sociedade brasileira e dos órgãos governamentais federal, estadual e municipal, na perspectiva da responsabilidade compartilhada, com a construção de redes sociais que visem a melhoria das condições de vida e promoção geral da saúde. Fortalecer os que ali estão para melhorar a tomada de decisões com base em informações de evidências científicas, bem como a defesa incondicional da ética e dos direitos humanos são princípios norteadores desta ação a sete anos no centro de ressocialização e de todas as ações de prevenção a serem desenvolvidas.

Para Servino a Jornada de Cidadania e Empregabilidade, trata-se de uma oportunidade importante para se poder fazer prevenção de forma efetiva e para ele especial em realizar seu projeto social Legal é Prevenir, que é feito por ele gratuitamente na cidade e região desde 2011.Por acreditar que as pessoas que ali se encontram presas, estão pagando por seus erros, cumprindo suas sentenças e deverão estar reinseridos na sociedade no futuro. Servino acrescenta ainda que o paradigma de prevenção que sustenta essas premissas está expresso em diretrizes definidas em leis para prevenção, tratamento e redução de danos.

Portanto, as ações preventivas devem ser pautadas em princípios éticos e na pluralidade cultural, orientadas para a promoção de valores voltados à saúde física e mental, individual e coletiva, ao bem-estar, à integração socioeconômica e a valorização das relações familiares, considerando seus diferentes modelos. Além disso, devem ser planejadas e direcionadas ao desenvolvimento humano, com incentivo à educação para a vida saudável, acesso aos bens culturais, incluindo a prática de esportes, cultura, lazer, a socialização do conhecimento sobre drogas com embasamento científico, o fomento ao protagonismo juvenil, à participação da família, da escola e da sociedade na multiplicação dessas ações.