Início Gente da Nossa Terra

Dezembro de 1958. Araraquarense vencia o Concurso Miss Elegante Bangu no Rio.

Há mais de sessenta anos, em uma passarela montada no Golden Room do Copacabana Palace, a araraquarense Maria Helena Quirino dos Santos era eleita Miss Elegante Bangu, iniciativa da Fábrica Bangu, fundada em 1891. O certame de beleza foi criado para valorizar o algodão brasileiro. Maria Helena era filha do então diretor da Rádio Cultura, José Araújo Quirino dos Santos, na década de 60. Ela foi representando a Associação Ferroviária de Esportes.

565
Maria Helena Quirino dos Santos, de Araraquara

No ano de 1951, Candinha Silveira, esposa de Joaquim Guilherme da Silveira, um dos donos da empresa Tecidos Bangu, fundada em 1891, criou o concurso Miss Elegante Bangu, evento beneficente em prol da instituição Obra da Pequena Cruzada. O primeiro certame teve como vencedora Corina Baldo. Foi realizado em 1952 e conquistou imediatamente a simpatia da alta sociedade carioca. O carisma do concurso se espalhou por todo o Brasil.

Maria Helena Quirino dos Santos, de Araraquara, Miss Elegante Bangu 1958, com um modelo da coleção 1959. (Foto: Revista Querida, segunda quinzena de dezembro de 1958)

Era chique participar dos desfiles Bangu, cujo prêmio maior para a primeira colocada na finalíssima nacional, era uma viagem à Europa. Moças finas e educadas, oriundas de famílias bem conceituadas, desfilavam em trajes esportivos e em roupas de gala confeccionadas com tecidos da marca Bangu. Guardando as devidas proporções, a etapa final nacional do Miss Elegante Bangu era uma espécie de evento do tipo São Paulo Fashion Week e as roupas que as garotas – tidas como Tops Model da época – vestiam, ditavam moda.

O concurso de 1958 foi um dos mais concorridos da história do Rio de Janeiro. Cinquenta e duas moças, representando clubes de todo o país, percorreram 388 metros de passarela, apresentando duas coleções – “Boutique” e “Haute Couture” – e aguardavam, com nervosismo, o veredicto do júri de 25 personalidades, encarregado de apontar a Miss Elegante de 58.

Virgínia Barreto Reis (Vasco da Gama, RJ); Alda Cansação (Maceió, AL); Lúcia Cândida de Azevedo (Belém,PA); Caty de Wit (Clube Comercial, RJ); e Neusa Pires de Azevedo (Bauru, SP)

O desfile de 104 modelos não durou mais de 60 minutos e provocou repetidos aplausos de duas mil pessoas que movimentaram o Golden Room e mais três salões do Copacabana Palace, em uma chuvosa noite de sábado. Logo após o término da apresentação das jovens, os votos dos membros do júri foram recolhidos em envelopes azuis e apurados pelo príncipe D. João de Orleans e Bragança, em pleno palco, à vista de todos os presentes.

Foram momentos de apurada emoção, pois o pleito tinha de ser renhido, como de fato o foi. A vencedora, uma tranquila e suave cidadã de Araraquara, Maria Helena Quirino dos Santos, teve 7 pontos; as segunda e terceira colocadas, Kátia do Prado Valadares (da Bahia) e Neuza Caminha (Mossoró, Rio Grande do Norte), receberam 6 votos cada, mas a baiana foi aquinhoada com o maior número de sufrágios para o segundo posto. A quarta finalista, Gilda Grillo, do Flamengo, mereceu três votos do júri, enquanto a outra finalista, Noelza de Abreu Guimarães, do  Caiçaras, ficou com dois. O voto restante foi dedicado à morena representante de Maceió, Alagoas.

Tânia Nizzo (Botafogo, RJ) e Nice Santos (Clube da Aeronáutica, RJ), em modelos
no estilo “ballonée”

AQUELE DEZEMBRO DE 1958

A revista Querida, editada pela Rio Gráfica Editora, circulou com sua edição especial de Natal no início da segunda quinzena de dezembro de 1958, trazendo doze páginas mostrando várias concorrentes do Miss Elegante Bangu com os trajes que elas tinham usado durante o desfile final, ocorrido no mês de outubro, destaques das coleções Bangu de 1959, o ano que logo depois começaria.

FINAL

Todos os vestidos eram fabricados com os tecidos produzidos pela Bangu

O Miss Elegante Bangu se estendeu por toda a década de 1950 até acabar melancolicamente nos anos 60. Muito tempo depois, em 29/11/2007, foi organizado no Copacabana Palace o Miss Elegante Bangu 2007, do qual saiu vitoriosa a modelo-princesa Paola de Orleans e Bragança. A ideia era fazer um evento repaginado que remetesse à década de 50, com um jantar beneficente. Nesse contexto, aconteceu uma homenagem ao centenário de nascimento de Guilherme da Silveira – presidente da Fábrica de Tecidos Bangu, falecido em 1991.

MARIA HELENA

Miss Elegante Bangu 1958, Maria Helena Quirino dos Santos, hoje reside em São Paulo, porém, continua mantendo fortes laços com a nossa cidade. Ela é casada com o peruano Juan Aircard, que pertencia ao corpo de oficiais da Marinha peruana.

As cinco finalistas do Miss Elegante Bangu 1958: Noelza de Abreu Guimarães (Clube Caiçaras, RJ), quinto lugar; Gilda Grillo (Flamengo, RJ), quarto lugar; Maria Helena Quirino dos Santos (Araraquara, SP), primeiro lugar; Katia do Prado Valadares (Salvador, BA), segundo lugar; e Neuza Caminha (Mossoró, RN), terceiro lugar

Sua participação no concurso se deu por conta do pai José Araujo Quirino dos Santos que era ferroviário – antiga Estrada de Ferro Araraquara – já que podiam participar apenas representantes de clubes de futebol.  Na época, a Associação Ferroviária de Esportes acabara de subir para à Divisão Especial do Campeonato Paulista; na verdade dois anos antes, ao vencer o Botafogo de Ribeirão Preto na Fonte Luminosa por 6 a 3. Neste ano ela jogou 38 partidas, vencendo 14, empatando 7 e perdendo 17 jogos. Ela marcou 59 gols, sofreu 57 e terminou o campeonato em 11° lugar.