Início Histórias que a vida conta

Abelardo e Ricardo Andrade: marcas que ficaram pela vida

Abelardo Maria de Andrade e o filho Ricardo, foram ao longo do tempo, exemplo perfeito de integração e harmonia entre gerações. Por isso a Distribuidora Andrade cresceu e expandiu seus pontos de entrega de revistas e jornais em toda a região. Hoje, os netos assumem a empresa e consolidam o negócio da família, caminhando na mesma trilha de sucesso.

189
Ricardo e o pai Abelardo, da Distribuidora Andrade, orgulho de Araraquara

O que se observa na história da Livraria Vamos Ler e da Distribuidora Andrade, é o apego da Família Andrade por uma obra comercial de inestimável valor para a nossa comunidade. Em um primeiro passo, a ousadia de Abelardo, depois a presença do filho Ricardo que partiu no esplendor da sua vida profissional e familiar. Durante o período de convivência dos dois, observou-se que a experiência acumulada de um, somou-se ao vigor e à força do outro. Assim, a sabedoria uniu-se à impetuosidade e os dois fizeram da venda e distribuição de revistas e jornais, um grande negócio.

COMO TUDO COMEÇOU

Em 1955, Abelardo parece vislumbrar na Livraria São Bento o sucesso do futuro

Abelardo Maria de Andrade nasceu no dia 18 de outubro (Dia de São Lucas e Dia do Médico) em nossa cidade, sendo filho de Maria de Jesus e Francisco Maria de Andrade (“Seo” Francisco).

Abelardo sempre teve uma convivência plena com sua terra natal. Aqui fez o Curso Técnico de Contabilidade no antigo Colégio Duque de Caxias e por mais de cinco anos trabalhou no armazém da família Andrade; posteriormente seguiu para São Paulo, onde cursou Economia na Faculdade Armando Álvares Penteado. Na capital paulista trabalhou durante três anos em indústria de móveis e calçados.

Festa familiar da Família Andrade

Em 1949, com a mãe adoentada, viu-se obrigado a retornar para ser sócio do cunhado Totó Campana, na Livraria Vamos Ler em frente a Casa da Cultura (antigamente Colégio Araraquara). Nelson Barboza, ao passar no exame para Delegado de Polícia, havia deixado a sociedade com Totó na livraria. Nela, Abelardo ficou por mais de 30 anos, embora ainda hoje pertença à família. Foi nesta época que conheceu e casou-se com Elza Ferrarezi, com quem teve 4 filhos: Abelardo, Jussara, Ricardo e Marcelo.

Como a Livraria Vamos Ler vendia algumas marcas da Abril (Contigo, Zé Carioca e Pato Donald), distribuídas pela Scalize de São Carlos, Abelardo decidiu conversar com Victor Civita, presidente da Editora Abril que ele conhecera durante sua permanência em São Paulo. Nascia então uma pequena distribuidora, anexada à livraria.

Os traços e os momentos de Abelardo

Ainda na década de 60, Abelardo teve que deixar o prédio na Rua São Bento, pois a Família Haddad (São Paulo), pretendia transformar todo espaço em um centro comercial e com salas no pavimento superior. O estoque da livraria ele vendeu para seus funcionários; ficando com o nome Livraria Vamos Ler, levou a distribuidora para a Rua São Bento esquina com a Av. Feijó.

Foi nos anos 70 que ele implantou a Distribuidora Andrade, negócio de sucesso que funciona até hoje. Em 1975, a empresa deixou a São Bento e passou a funcionar por um longo período na Feijó, 472, onde ele tinha uma área: “O José Benedito Aranha propôs ficar com a metade da área, construindo um salão em troca. Aceitei e conquistei uma sede para a distribuidora que começou a crescer”, lembra Abelardo. No ano de 1997, a Distribuidora vivia seu momento de expansão e se mudou para outro prédio próprio ainda na Avenida Feijó, 578.

O FILHO RICARDO

Ricardo e a doce lembrança deixada para todos nós

Abelardo contou durante a expansão da Distribuidora com o trabalho e dedicação especial de um de seus filhos: Ricardo. Após o primário no Grupo Escolar “Pedro José Netto” e o ginasial no IEBA, Ricardo decidiu seguir os passos do pai e desde os 18 anos começou a trabalhar na distribuidora. Paralelamente ao trabalho, ele cursou Administração de Empresas e pode aplicar o conhecimento adquirido no dia a dia da Distribuidora.

O crescimento foi o resultado da parceria entre pai e filho e rendeu a consolidação da empresa e prêmios. Uma premiação de muito prestigio aconteceu no ano 2000, quando Ricardo foi homenageado por Vitor Civita, no Cinquentenário da Editora Abril, como responsável por uma das maiores e melhores distribuidoras de revistas e publicações do País.

Ricardo, casado com Lucy e pai de Fernando e Eduardo, no entanto, partiu muito cedo (2008), mas deixou exemplos e uma linda trajetória de vida, sempre pautada pelo trabalho, a ética e a responsabilidade.

Lucy e o marido Ricardo, abraçados com os filhos Eduardo e Fernando, em 2006

O FANTÁSTICO ABELARDO

Ele participou em nossa cidade da direção do Sindicato do Comércio Varejista e formou a primeira diretoria da Sociedade de Orquidófilos. Participou também de várias diretorias da Beneficência Portuguesa nos anos 50 e foi presidente de 1956 à 1958 e durante esse período, administrou o hospital com grande desprendimento, competência e a permanente vontade de servir sua terra natal.

A EMPRESA HOJE

Com a aposentadoria do avô Abelardo e o falecimento do pai, em 2008, um dos filhos, Eduardo, assumiu a administração da Distribuidora Andrade. Para isso teve que deixar o Curso de Engenharia Mecânica (3° ano na Unicamp). Ao seu lado estão a mãe Lucy e o irmão Fernando.

Os prêmios conquistados pela Distribuidora Andrade ao longo da sua história no mercado basileiro

A empresa após todos esses anos, está consolidada e prevalece com o pioneirismo familiar num importante ramo de atividade atendendo mais de 43 cidades com pontos de distribuição em bancas, supermercados e assinaturas.

Uma notícia agradável e que proporcionou à família um grande orgulho, foi dada em 2010 quando a Dinap (Distribuidora Nacional de Publicações), entregou à Distribuidora Andrade, toda distribuição centralizada em São Carlos (antes era Mário Constanzo, há mais de 50 anos no mercado regional).

Com isso, a família teve que deixar o prédio na Avenida Feijó, 578, e transferir-se para um imóvel bem mais amplo, proporcionando novos investimentos e geração de empregos.

Ao assumir a distribuição de São Carlos e região, a Distribuidora Andrade se torna responsável por mais de 150 pontos, não apenas preservando, mas fortalecendo o velho desafio de Abelardo Maria de Andrade. No entanto, com a crise no setor de revistas e jornais, e com a pandemia, agora são 80 pontos.

O filho Abelardo e o pai: história da família escrita com carinho e amor